Póvoa de Santa Iria

Um novo corredor verde na cidade

Publicado em expresso.pt,
1 de December, 2018
"Vila Franca de Xira está a seguir o exemplo do Parque das Nações"
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram

Novo corredor verde tem, defronte, uma ilha e fica a cerca de 15 minutos de Lisboa. Vila Franca de Xira está a seguir o exemplo do Parque das Nações.

A Câmara Municipal de Vila Franca de Xira (CMVFX) quer estender o Parque Linear Ribeirinho do Estuário do Tejo, localizado na Póvoa de Santa Iria e inaugurado em 2013, em mais sete quilómetros, até Alverca e Sobralinho. Um obra que representa um investimento de mais de €7 milhões e que, para Alberto Mesquita, presidente da autarquia, terá impacto na atração de pessoas e na qualidade de vida da população do concelho.

“Depois de termos já feito a requalificação de 12 quilómetros de frente ribeirinha, temos a ambição de interligar toda a nossa frente de rio, que tem 22 quilómetros”, explica Alberto Mesquita. Esse sonho está mais perto, já que na extensão do parque linear agora em projeto serão reabilitados mais sete quilómetros. Para o presidente da CMVFX, esta é uma obra de grande fôlego e que provavelmente não estará terminada no atual mandato.

Situada à beira do rio Tejo, esta é uma área natural sensível sobre a qual várias entidades são chamadas a dar o parecer, como por exemplo a Agência Portuguesa do Ambiente, antes de qualquer intervenção. O autarca espera que o projeto de execução possa ser lançado no próximo ano e que em 2020 arranque a obra, que durará mais de um ano. Não deixa de salientar que sem o apoio da Força Aérea, que tem aqui uma zona militar, e da OGMA — Indústria Aeronáutica de Portugal não seria possível desenvolver esta ideia para a população de todo o concelho e também para a Grande Lisboa, já que o parque fica a escassos quilómetros de distância da capital, seja de carro ou de comboio.

O Parque Linear Ribeirinho do Estuário do Tejo (a parte já existente), inaugurado há cinco anos, tem sido premiado internacionalmente e foi concebido pelo ateliê de arquitetura paisagista Topiaris — que também será responsável pela sua expansão. “O objetivo é aproveitar tudo o que é possível, não ignorar a paisagem, mas sim assumi-la”, salienta Luís Paulo Ribeiro.

Sete quilómetros de trilhos

O Parque Linear Ribeirinho do Estuário do Tejo (a parte já existente), inaugurado há cinco anos, tem sido premiado internacionalmente e foi concebido pelo ateliê de arquitetura paisagista Topiaris — que também será responsável pela sua expansão. Luís Paulo Ribeiro e Teresa Barão, sócios do ateliê, explicam que será um “corredor verde”. A área de intervenção abarca 38 hectares e sete quilómetros de trilhos à beira-rio, com duas áreas singulares, os Passadiços dos Salgados e a Praia dos Tesos.

Colinas, sapais, atividade agrícola, militar e naval marcam a paisagem, que os arquitetos acabam por integrar no desenho urbano. Os sete quilómetros de trilhos, todos inclusivos, correspondem a seis caminhos diferentes, interligados.

Zonas de lazer

Teresa Barão conta que “o tipo de recreio mudou, e as pessoas querem várias atividades num parque urbano”. Nos Passadiços dos Salgados, com vegetação natural do Tejo, vão ser criadas estruturas sobrelevadas em madeira que permitam a observação da fauna e da flora. A Praia dos Tesos será dedicada ao lazer. Terá parque de merendas, 153 lugares de estacionamento, campos para desporto como voleibol e râguebi de praia, restauração, esplanada, instalações sanitárias, bar, parque canino e ginásio ao ar livre. “Tomava-se aqui banho e no futuro poderá vir a ser novamente possível. Vamos criar uma zona onde se possa apanhar sol, com duches”, revela Teresa Barão.

Fonte: Economia
https://expresso.pt/economia/2018-12-01-Ha-mais-um-corredor-verde-no-Tejo-1/

Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram

Outras Notícias

Outras Notícias