Vila Rio

A Calçada: O redescobrir da arte e tradição

#FollowVilaRio,
28 de Abril, 2021
Uma calçada histórica que fortalece a identidade de um bairro
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram

Viver Vila Rio é experienciar um universo onde nostalgia e modernidade andam de mãos dadas. Criado com conhecimento e mestria, tem a memória como um dos eixos centrais. Temáticas como herança cultural e património desempenham um papel fundamental na narrativa do bairro, onde os seus habitantes e visitantes são personagens principais. 

A calçada portuguesa faz parte da cultura lusa e é por isso indispensável em Vila Rio, assim contribuindo para manter viva esta tradição. A integração deste tipo de pavimento histórico fortalece a identidade do bairro Vila Rio enquanto bairro único criado de e para as pessoas.

Tal como em incontáveis ruas de Lisboa e outras cidades pelo mundo fora, este pavimento convida à vida fora de portas, ao convívio entre amigos e família, atividades desportivas ao ar livre ou passeios por ruas cheias de história. 

No bairro Vila Rio encontramos 25.000m2 cobertos de calçada portuguesa, abraçando técnicas seculares para embelezar o espaço exterior com um toque de tradição.

 

Bairro Vila Rio: A perfeita integração com o Parque

Localizado frente ao Tejo e cercado por zonas verdes e parques urbanos, o bairro Vila Rio encaixa-se na perfeição no ambiente circundante. Ao mesmo tempo que homenageia tradições lusas e a cultura local, o projeto respeita e enaltece o paisagismo já existente. 

A utilização da calçada portuguesa no bairro Vila Rio concede uma transição suave com o Parque Urbano. A utilização do mesmo revestimento dá seguimento áquilo que já estava construído, resultando numa sensação de familiaridade a que facilmente se quer pertencer.

Neste local temos por um lado, o Parque Urbano, um espaço “poético” elevado sobre o rio e inspirado por velhas ruínas de pedra, onde o maior atributo reside na simplicidade. Por outro o bairro Vila Rio, caraterizado por um projeto de paisagismo urbano idealizado de raiz, onde a filosofia “naturalista” lhe confere um carácter próprio e permite assim uma integração perfeita com o parque e rio que lhe enriquece a vista. Uma junção perfeita, com linguagens semelhantes e que resulta num conjunto harmonioso e equilibrado.

Um Bairro inspirado no rio Tejo e suas tradições

 

Um marco de expressão artística e criativa

De natureza artística inquestionável, a calçada portuguesa serve para empedrar passeios, ruas, avenidas, praças e tantas outras zonas, mas é também muito usada para ornamentar estes espaços com desenhos e motivos que reportam a narrativas tradicionais e acontecimentos históricos como os Descobrimentos. 

A multitude de utilizações comprova a genialidade e poder de adaptação do material e dos artesãos por detrás das criações. Capaz de sobreviver ao sinal dos tempos, adapta-se aos mais diferentes espaços e tem várias formas de ser colocada. 

Além da típica – e mais tradicional – antiga calçada irregular, onde é aplicada uma combinação de calcário e granito, o bairro Vila Rio também integra também uma calçada mais artística, com pedras de diferentes formatos para criar designs únicos. Um deles é exatamente o logótipo de Vila Rio, que é assim adaptado do papel para a calçada ao longo de todo o bairro.

De traço minimalista que reporta à frente ribeirinha e à vida das suas gentes, a representação deste padrão num artifício tipicamente português, está carregada de significado, avivando a memória coletiva e o sentido de pertença. A impressão do logótipo na calçada portuguesa enaltece a história lusa ao mesmo tempo criando uma marca identitária, exclusiva do bairro. 

Ao caminhar sobre as ruas e avenidas do bairro Vila Rio, explora-se a história, as tradições e a cultura, bem como a mestria dos artesãos, aperfeiçoada ao longo dos séculos.

A inpiração

Uma aposta no que é nacional e sustentável

Não foi em vão que se optou pelo uso combinado de calcário e granito no bairro Vila Rio. Além de serem matérias-primas presentes na natureza, há uma redução de emissões na sua produção. É de notar também a questão da sustentabilidade. Por ser abundante em Portugal – principalmente Porto de Mós e Santarém – e haver centros de produção com alta qualidade no país, a calçada portuguesa acaba por ser produção nacional, já que todo o processo tem lugar no país, poupando-se tempo no transporte, combustível, mão-de-obra, o que contribui para uma diminuição da pegada ecológica. Além disso, é um material 100% reutilizável, passível de ser empregue uma e outra vez para diferentes efeitos em diferentes locais.

A calçada portuguesa torna-se, assim, um dos elementos caracterizadores do bairro Vila Rio. Ponte entre passado e futuro, contadora de histórias, herança viva da cultura lusa, e criadora de novas vias de comunicação, é certamente um marco identitário do bairro que remonta a outros tempos. A sua interação com outros elementos exclusivos do bairro, demonstra a versatilidade deste material e suas técnicas, mostrando-nos que não só continua vivo, mas de ótima saúde, pronto a integrar novas histórias e aventuras junto ao rio Tejo.

A calçada portuguesa e a presença histórica no Bairro 

Elemento característico da cidade de Lisboa, que mais tarde se alargou ao resto do país, a calçada portuguesa é uma herança milenar inspirada no empedramento usado durante o Império Romano. É em Lisboa – na altura apelidada de Olisipo – que começa a utilizar-se pedra para construir e decorar vias de comunicação, mas também serviços públicos, habitações, termas e outras edificações. A tendência continua pelos séculos fora. 

Pautado pelo luxo e grandiosidade, o século XIV foi marcante na democratização da calçada portuguesa. Caracterizado por um regresso ao estilo e pensamento clássicos, o Renascimento ressuscitou o uso da pedra enquanto elemento de construção e decoração. 

Ao longo da história, há várias narrativas onde a pedra tem papel principal, mas é no século XX que a calçada portuguesa se torna marco incontornável da arquitetura urbana portuguesa, com a zona da baixa e frente ribeirinha alfacinhas se deixam embelezar por esta pedra.

Além de vantagens como durabilidade e qualidade, a calçada portuguesa – calcário e granito branco e escuro – é geralmente aplicada por artesãos experientes. Primeiro, extrai-se e produz-se a pedra, processo seguido do calcetamento, com diferentes técnicas dependendo do efeito pretendido.

Simples ou com motivos decorativos, alusivos à história da cidade e à sua relação com o rio e com o mar, maioritariamente usada em ruas e avenidas, mas também em residências e espaços culturais. A calçada portuguesa tornou-se um dos elementos caracterizadores de Lisboa e da cultura lusa no geral, sendo utilizada em países com forte influência como o Brasil, Macau e países europeus.

Conceptualmente, o bairro Vila Rio nasce da vontade de criar um núcleo bairrista com características identitárias únicas, ao mesmo tempo que preserva, mantém e fortalece a herança cultural e a utilização da calçada portuguesa cumpre esse objetivo.

A calçada portuguesa do passado ao futuro

Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram

Outras Notícias

Outras Notícias

Scroll Up